Make your own free website on Tripod.com

Como Fazer um nó

Para unirmos duas linhas do mesmo diâmetro, este nó é um dos mais fáceis e indicados face a sua alta resistência. Agora se as linhas a serem atadas forem dobradas consequentemente sua resistência aumentará chegando a quase 100%.

Como fazer:

1. Coloque as suas linhas a serem atadas paralelas uma a outra deixando aproximadamente 20 cm de ponta. Pegue uma das pontas e forme um anel, fazendo com ele cruze as linhas paralelas mais oumenos na metade.


 

2. Com a ponta da linha que forma o anel dê 5 ou 6 voltas por dentro do mesmo puxando a ponta apenas para encostar o nó, não aperte ainda.


 

3. Agora faça exatamente o que fez nas fases 1 e 2 com a outra ponta da linha, e nesta fase o nó ainda não deve ser apertado.


 

4. Feito isso, agora iremos tratar de apertar os nós, lubrifique bem entre e sobre os nós  e depois puxe as pontas uma para cada lado até que os dois nós se encontrem, aperte até ficar bem firme, depois corte as pontas das linhas num ângulo de 45º. Assim, você evitará que as pontas que ficarem enrosquem nos passadores da vara.


Este com certeza trata-se de um dos nós para terminais mais confiáveis que se pode fazer, sólido e resistente. Sua confiabilidade chega quase a 100% devido a volta dupla da linha no olho do anzol, fazendo uma espécie de almofada de proteção sem contar que é muito simples de se fazer.

Como fazer:

1. Dobre a linha cerca de 20 cm e passe-a dobrada pelo olho do anzol ou do aro de qualquer terminal como mostra o desenho abaixo.


 

2. Agora faça uma meia volta com  a linha dupla como se fosse dar um nó comum. Lembre-se que a resistência deste nó depende de não deixar as linhas do círculo enrolarem uma na outra, quando o anzol estiver pendurado.


3. Pegue o anzol e faça com que ele passe pelo meio da linha dobrada como mostra o desenho abaixo.


 

4. Neste estágio, lubrifique bem e aperte o nó, puxe a linha principal e o anzol em sentido contrário um do outro. Tome cuidado para que a extremidade da alça que se formou, deslize pela linha dupla um pouco além do olho do anzol, em seguida corte a ponta da linha mais ou menos 2 mm distante do nó.


NÓ PARA ISCAS ARTIFICIAIS

1

Antes de inserir a ponta da linha pelo olho da isca artificial, faça um laço através de uma meia-volta alguns centímetros acima da ponta da linha.

2

Passe a ponta da linha pelo olho da isca artificial e pelo laço.

3

Segurando as espirais no lugar com uma mão, puxe com a outra a ponta da linha apenas até o nó encostar.

4

Ajuste as espirais formadas junto à pata do anzol, lubrifique e aperte o nó puxando as duas partes da linha em sentidos opostos. Corte a ponta da linha rente ao nó.

 

NÓ PARA ATAR A LINHA NO CARRETEL DO MOLINETE

Forme um laço dobrando a ponta da linha e atando um nó único de três voltas.

Quando se tratar de carretilha, a linha deve ser passada pelo carretel, antes de atar-se o nó.

Puxe a linha principal para apertar o nó no carretel e, por fim, corte a ponta da linha bem junto ao nó.

 

NÓ PARA CHUMBO DE LANÇAMENTO

1

Passe a linha pela argola duas vezes no mesmo sentido, para formar um pequeno círculo.

2

Com a ponta da linha dê quatro voltas em torno da linha principal. Passe a linha pelo orifício formado.

3

Aperte bem o nó, puxando as pontas.

 

NÓ PARA EMPATE DE ANZOL COM OLHO

1no anzol de olho parte1

Forme um círculo com cerca de 25 centímetros da linha sobre a haste do anzol, passando a sua ponta duas vezes pelo olho.

2no anzol de olho parte 2

Proceda a seguir da mesma forma como procede para o empate do anzol de pata.

3nó anzol de olho parte 3

A espiral formada em torno da haste do anzol serve para reter a isca. Entretanto, pode-se aproveitar a vantagem de o empate padrão não deslizar, para construir uma alça entre o nó e o olho do anzol que permite reter iscas moles. Nesse caso, a linha só deve passar uma vez pelo olho do anzol.

 

 

PARA EMPATE DE ANZOL COM PATA

1

Sobreponha cerca de 25 centímetros da linha sobre a haste do anzol e forme um círculo.

2

Segurando as duas partes da linha junto à pata do anzol com uma mão, com a outra pegue a parte do círculo mais próxima da curva do anzol e enrole bem justo as duas linhas linhas e a haste do anzol, no sentido da curva da pata.

3

Segurando as espirais no lugar com uma mão, puxe com a outra a ponta da linha apenas até o nó encostar.

4

Ajuste as espirais formadas junto à pata do anzol, lubrifique e aperte o nó puxando as duas partes da linha em sentidos opostos. Corte a ponta da linha rente ao nó.

NÓ DE EMENDAR LINHA

1

Segure as pontas das linhas no ponto onde elas se cruzam, deixando 20 cm de cada lado para atar o nó.

2

Faça de cinco a sete voltas com uma das pontas das linhas em torno da outra; em seguida, volte com a ponta da linha e passe-a pelo encontro onde elas originariamente se cruzam.

3

Faça a mesma operação anterior com a outra ponta da linha. As pontas das linhas devem passar pela mesma abertura em sentidos opostos.

4

Para apertar o nó com linhas acima de 0,30 mm de diâmetro dê uma puxada rápida e firme nas duas pontas partes principais das linhas, após uma boa lubrificação. Para as linhas mais finas, basta puxar forte e lentamente.

NÓ PARA TERMINAIS

 

NÓ PARA TERMINAIS

1

Passe a ponta da linha cerca de 15 cm pelo terminal. Dobre a linha, deixando-as paralelas e forme um círculo.

2

Segurando a linha, faça cinco ou seis voltas sobre a linha dupla, passe a ponta da linha pelo círculo.

3

Puxe a ponta da linha até encostar e formar um barril em torno da linha principal.

4

Segure a linha dupla no olho e puxe firme a linha principal, fazendo o nó deslizar sobre a linha lubrificada. Corte a linha rente ao nó.