Make your own free website on Tripod.com

  O EQUIPAMENTO BÁSICO PARA UMA BOA PESCARIA
 

Para a realização de uma boa pescaria é necessário utilizar um equipamento adequado e bem equilibrado. O equilíbrio pode ser conseguido verificando nos equipamentos os limites de tolerância de cada item. Assim, utilizar linha adequada para o molinete/carretilha, vara; chumbo e anzois e destorcedores adequados para a linha, etc. Os bons equipamentos trazem estas indicações. Assim, é bom saber que 1 libra equivale à 0,45 kg ou 454 g e 1 onça à 28g. A seguir descrevemos algumas informações básicas de cada item.  

  • A LINHA - O verdadeiro sucesso de uma pescaria está na escolha certa da linha e sua manutenção. Este é o elo direto entre o peixe   e o pescador. Mesmo tendo esta grande importância, é muito interessante saber que apenas nos últimos 50 anos é que passou  a ser desenvolvida, com a produção de materiais sintéticos, como o náilon, poliamida e o poliester. Algumas características devem ser consideradas: a resistência e a memória. A resistência da linha está diretamente ligado ao seu diâmetro. Entretanto, novos produtos são lançados diariamente no mercado com características de menor diâmetros e maior resistência. Algumas linhas apresentam nas suas embalagens testes de laboratório, indicando os quilos ou libras de resistência. A memória da linha significa a capacidade de guardar efeitos de ações externas. Assim, uma linha terá grande memória se após algum tempo enrolada no molinete ou carretilha, tomam forma espiralada e/ou contorcida. Um outro fator interessante é a elasticidade da linha, apresentando vantagens e desvantagens. A principal vantagem é a possibilidade de reação à fisgada do peixe, evitando o seu rompimento; a desvantagem está  relacionada à durabilidade da linha, reduzindo sua vida útil. Desta forma, deve-se decidir adequadamente sobre o tipo, diâmetro e capacidade da linha de pesca. Deve-se ter informações precisas sobre o local, as espécies pretendidas, a modalidade e o equilíbrio  da linha com o restante do equipamento (varas, molinete ou carretilha, iscas, chumbo, anzóis, etc.).

  • O ANZOL - Existe uma variedade muito grande de tipos e tamanhos de anzois. A forma e o tamanho devem ser previamente definidos, levando em consideração a modalidade de pesca, o tipo de peixe, o equilíbrio com o resto do equipamento e a isca pretendida. Uma dica importante para a utilização do anzol é a forma de prende-lo à linha. Vários tipos de nós podem ser utilizados, os indicados são a amarração inferior ou a amarração superior.

  • A VARA - Hoje, com o desenvolvimento tecnológico, existe uma infinidade de opções de escolha da vara de pescar. O material de construção, define a sua utilidade e qualidade, podendo ser de fibra de vidro, carbono, grafite, etc. Estes materiais garantem a resistência, flexibilidade peso, custo, etc. As varas podem ser segregadas em dois tipos básicos: varas para molinetes e as para carretilhas. Como padrão básico apresentamos as principais diferenças entre estas varas: As varas para molinete possuem os passadores de linha e o encaixe para o molinete voltados para baixo, sendo o encaixe para o molinete geralmente reto em relação ao corpo da vara. As varas para as carretilhas possuem encaixe e passadores voltados para cima e, do lado oposto, pode existir um apêndice para o repouso do dedo. Para ambas as varas as principais características são: a sua velocidade (tempo de retorno à posição original após o arremesso) e a força de aremesso (peso total do conjunto anzol/isca/chumbo, dependendo da linha usada para o arremesso). A seguir apresentaremos duas tabelas que contém informações sobre estes tipos de varas.

QUANTO À VELOCIDADE
 

VELOCIDADE

DOBRAMENTO

Lentas

Dobram <1/2 em relação ao comprimento da vara

Moderadas

Dobram 1/2 em relação ao comprimento da vara

Rápidas

Dobram 1/3 em relação ao comprimento da vara

Extra-rápidas

Dobram 1/4 em relação ao comprimento da vara

 

EM RELAÇÃO À FORÇA DE AREMESSO
 

CLASSE

CAPACIDADE DA LINHA

Ultra-leve (UL)

6 Lb

Leve (L)

12 Lb

Média (M)

8-14 Lb

Meio-pesada (MH)

10-17 Lb

Pesada (H)

14-30 Lb

Ultra-pesada (XH)

20-40 Lb


 

USAR MOLINETE OU CARRETILHA? - Esta é uma pergunta que todo pescador iniciante faz. É bom registrar que estes equipamentos tem a mesma função, isto é, recolher a linha da vara. Entretanto, algumas diferenças devem ser consideradas:

a) o molinete possui carretel fixo e a linha é recolhida através de uma alça. Na carretilha o carretel gira recolhendo a linha.

b) a maioria dos molintes modernos possuem a opção de alternar a manivela de recolhimento de linha para a mão direita ou esquerda. Na carretilha o usuário precisa definir na hora da compra.

c) o molinete não necessita de ajuste de arremesso. A carretilha precisa estar bem calibrada para o tipo de equipamento a ser utilizado, evitando as famosas "cabeleiras".

d) o molinete é mais fácil de manipular quando o pescador é iniciante.

A carretilha precisa de um tempo maior de adequação ao equipamento. Assim, Seguindo a experiência de vários pescadores indicamos o molinete para a pesca de praia, costão e aquelas pescarias que serão utilizados empates com múltiplos anzóis e as carretilhas para pesca de corrico e pesca com iscas artificiais. Entretanto, esta sugestão não é definidora de capacidade do equipamento,ficando a cargo do pescador a melhor utilização.